Do glamour para o Subway

Vendo Sex and the City, temos uma visão de NY ultra romântica e idealizada. E, morando aqui algumas semanas, posso dizer que o feeling do seriado é verdade!
A minha rotina aqui diferente das heroínas da série, faz eu pegar subway para o escritório e para casa todos os dias durante 20 minutos, plus uma bolsa pesada com o meu lap e uma dor nas costas de estar dormindo em um futon duríssimo.
No metro tem de tudo, todas as caras e nacionalidades. A única diferença é que os caras não ficam encarando na cara dura como no metro de Sampa, e alguém mexer, no sentido sexual é considerado assedio facinho.
Hoje ta uma chuva fenomenal… to aqui na minha sala do escritório quentinha e chateada, pq minha hora do almoço ia ser na Victoria´s secret comprando calcinha pra vender pra mulherada aí em casa.

Fim de semana

Meu fim de semana foi muito bom. Sexta no SOHO. Fui em um sex shop lindinho, andei em lojinhas fofas e comi em um restaurante que a T. indicou anos atrás, e eu sem querer, perdida procurando um metro encontrei. Maximo! No sábado fui para o upper east side querendo comprar papel de parede pra minha casa. Não achando loja nenhuma pq eu errei o endereço, passei horas na Urban Outfitters gigante que tem na 3 avenida, comprei varias coisas legais e fui tomar umas Stellas no PJ ( indicação da T. também).

Das diferenças vocais e culturais

Uma vez sentei do lado de um americano no avião, não lembro que viagem era. Ele me falou que gostava da voz das brasileiras, que todas tinham uma voz mais rouca, como de fumante.
O fato é que ele estava realçando a voz das americanas, que soa como um apito de criança irritante, é alguém dando o cu sem vaselina. Eu não tinha notado e a partir do comentário dele, em todas minhas viagens comecei a achar insuportável aquelas vozinnhas .
O exato comentário dele foi que as americanas tinham voz de criança. E é mesmo.
Quando estão falando com os filhos é engraçadíssimo. Tem uma propaganda aqui que eu dei muita risada: é uma mulher com o filho no carrinho e ela esta sentada em um banco em um parque, e fica oferecendo uma batata frita para o filho no carrinho fazendo aquela voz fininha delas e a criança da um pedala na testa dela. Na hora eu achei que era por causa da voz e casquei o bico. Na verdade, era pq ela estava oferecendo fries para a criança, ao invés de uma coisa mais saudável, esse era o mote da propaganda.

Marc Jacobs

Dia seguinte, SOHO. Cheguei bem na divisa West Village – SOHO e tive meu brunch em um restaurante de esquina chamado Riviera, 3 quadras da Bleecker st onde está reinado de MJ.
No brunch que achei barato pra essa terra, 11 dolares, incluía 4 panquequinhas de blueberrys e dois hambúrgueres, que diferentemente das manhattenses nas outras mesas enrolando a comida e deixando metade no prato , eu devorei muito feliz , junto com meu screwdriver, suco de laranja com vodka. E saí de lá zonzinha para encontrar o MJ.
Chego na loja, uma esquina , milhões de pessoas dentro, e as asiáticas mal educadas e inconvenientes de sempre atropelando. Mas a atração da loja mesmo eram os vendedores. 4 , e pareciam modelos brincando de vender acessórios. Nesta loja, milhões de coisas baratinhas como batons que viram canetas, carteirinhas, colares, camisetas e etc do MJ. Eu fiquei com uma toca cogumelo verde , 3 luvinhas sem dedo, 1 guarda chuva, 1 necessaire de rato para guardar meu make up, e outras cositas para vender qdo chegar em terras tropicais. No meio do empurra empurra as chinas são as mais mal educadas. Sabe o que eu tenho a impressão? Se alguém passar mal e cair na frente delas na rua, elas são capazes de nem dirigir o olhar e dar um pulinho por cima do corpo sem sequer olhar pra trás.
No meio da crise mundial, é necessário frear o impulso gastador que essa ilha inspira. Eu acho que me comportei bem até agora.
Fui da loja “ popular “ do MJ para a loja séria. Dá vontade de chorar vendo as peças que esse cara cria. Lá, encontrei o casaco dos meus sonhos, o perfecto, o casacão de frio que eu tava procurando, azul, alcochoado e incrivelmente bonito. Não vou te-lo jamas, 500 dolares. Jamé.
E cheio de china comprando desesperadamente…
Única compra nessa loja, um DVD do Rolling Stones das antigas por 20 dolares, custo beneficio show.
E, nessa odisséia toda estou carregando uma gripe que deixa minha cabeça latejando o dia inteiro…mas, vou ficar em casa dormindo? hahahaha!! NUNCAAAA!!

olha só as coisinhas lindass:

http://www.marcjacobs.com/#folder=/specialitems

Moda

Fui parar na Urban outfitters, uma loja muito legal , mas que achei muito cara dessa vez, principalmente as roupas. Consegui ficar 3 horas La dentro e sair de mãos vazias. A minha provável aquisição dessa loja vão ser as meinhas coloridas. O hit do outono de NY, e mesmo sem saber eu trouxe duas, uma verde e uma roxona. Essas meinhas são assim, umas vão ate a canela, outras deixam o calcanhar e a os dedos pra fora, se prendendo na planta do pé, então, da pra imaginar um monte de variações de uso dessas meias, com sandálias e havainas. A galera aqui está usando de um jeito bem parecido com o que eu uso, com um detalhe a mais: Vestido curto,casaco ¾ ou longo, meias coloridas e bota de cano alto, e o plus é mais uma meia dentro dessa bota, ton sur ton ou a que ficar mais legal pensando no conjunto.
Vou tirar foto de alguém na rua e postar aqui.

Let me spread the news…

Bem, estou em NY a trabalho. Mas eu não poderia deixar de aproveitar essa maravilhosa Manhattan, respirar e engolir sua diversidade.
Cheguei quebradaça e dormí, um sono agitado porque queria aproveitar a cidade mas o corpo padecia. Enquanto dormia no sofá do apartamento do meu anjinho que fica bem Uptown (181st), ele corria pra cá e pra lá arrumando as coisas dele para ir pra China . Ele é um fanático pela China, ama a cultura do país e está tendo aulas de mandarim. Me deu uma agendinha chinesa rosinha com dois ideogramas, não sei como se fala isso na capa e pronunciou : Rú dí com um timbre que soou quase como uma criança de 5 anos. Mas essa língua é mega complexa e tem para a mesma palavra entonações, modos de falar ( agudo, grave , nasalado) que a palavra se torna outra completamente diferente.
Vou ficar uns 10 dias no apartamento dele enquanto ele está na China. Na estante, milhões de CDs chineses e filmes. Em outra estante milhões de livros, uma bike no meio do quarto e a cama é um futton. Não curto dormir em futons, fico toda quebrada. Quando era casada e meu casamento tava falência, eu dormia no meu futton na sala com meu amado cachorro. Essa foi a ultima vez que eu dormi em um futton.
O apartamento é um palacete para os padrões de Manhattan. Tem dois quartos, sala e cozinha. O outro cara que mora com meu amigo tem origem equatoriana, é casado e tem 4 filhos. Ele usa o apartamento algumas vezes por semana qdo vem trabalhar em Manhattan, e a esposa dele qdo vem trazer a filha para aulas de musica na Broadway.
Eu to sozinha no apê, o que me proporciona sessões de sexo virtual com meu namorado a noite. De dia é bater muita perna…
No primeiro dia desci na Columbus circle e desci a Broadway, meio sem rumo com alguns endereços interessantes na cabeça, mas meio aventura, vagando na cidade.