Reflexões

Quero aproveitar mais a vida…
Viajo muito sempre a trabalho, queria ter mais tempo só p curtir, ainda estou no pique de provar para que vim, acho que tinha que desacelerar mais.
Cuidar mais de mim, aproveitar mais os meus bichos maravilhosos e minha família. Recuperar o tempo perdido que fiquei longe do meu cachorrinho amado. Acordar e vê-lo pela manhã está sendo uma das maiores felicidades da minha vida.
A vida pra mim se resume em uma coisa: o olhar dos meus bichos. É a coisa mais preciosa, mais expressiva que qq conversa e qq promessa. É o amor mais bonito que tem , talvez o de mãe deva ser bem louco …

Falando nisso, tive ciúme de uma amiga minha que é mãe de três criancinhas adoráveis. Uma escadinha de 4, 3 e 2 aninhos. Foi muito louco, como se tivessem surgido tres serezinhos humanos ( ficamos 4 anos sem se ver) que chamavam a atenção dela e desviavam a conversa dela comigo. Poxa criancinhas, a Juju era só minha né? Agora eu falo com ela e : blum! sai uma peitola p fora p nene mamar, conversamos e um menininho puxa o pescoço dela p tras exigindo sua atenção a força e ainda comenta que eu tinha que ter ido embora  pq estava atrapalhando!!!
Mini intruzinhos adoráveis!

Aliás, foram 4 anos sem vê-la e 4 anos sem ver meu cachorro. E esse dia foi o dia do reencontro!!

Anúncios

Experiência cultural

Depois de visitar o Pico do Jaraguá com duas americanas, minhas colegas de trabalho, estavamos voltando para o hotel na Faria Lima. Na direção do carro, uma paulistana nata cortando caminhos espertissimos para nos safar do trânsito maluco da cidade de São Paulo. Chegando perto do Joquei club, estava começando a anoitecer e os travestis típicos da região estavam a postos. O carro para na frente de um deles: era, alta, loira, cinturinha, peitos gigantes e duros com os bicos para fora da roupa de couro que acabava em uma microssaia. Baixando os olhos,  notei um movimento de vaivem e o travesti loiro de 2 metros de altura estava batendo punheta na frente do vidro das meninas, que olhavam terrificadas. A resposta da paulistana foi simples assim: nossa, ta muito cedo pra isso, eles costuma começar mais tarde, para atrair os clientes.
E seguimos para o hotel.