A idade e a incógnita

Uma coisa estranha está acontecendo comigo ultimamente: me surpreendo sempre com a idade das pessoas. Parece que todo mundo é mais novo que eu, e eu não consigo perceber isso. Parece que tenho uma noção equivocada da minha aparência e sempre acho que pessoas mais novas do que eu tem a minha idade aproximada. É como se eu tivesse ficado congelada por dez anos e acordasse. Mas o mais bizarro é sem ter essa consciência ( do congelamento)e se surpreender com fatos todos os dias.
Em uma loja infanto adolescente, minha sobrinha queria comprar calças skinny coloridas. Brinquei com a vendedora que me lembrava anos 80 e a onda new wave, e comecei a tagarelar:  lembrei que quando ia ao salão com a minha avó e queria que passassem glitter na minha franja e ela não gostava –  A vendedora me olhou com uma cara de interrogação giga e diz: –  a minha gerente ta falando que lembra dessa época sim –  e sai uma senhora detrás do balcão. Fiquei calculando quantos anos a vendedora deve ter pra não lembrar disso… e tocou uma música na minha cabeça – coração ligado, bite aceleradooo- não, a vendedora deve ter 25 anos. Eu tenho 36 , minha irmã tem 30 , vai fazer 31 esse ano…. Não , ela não conhece essa música.

Thank God eu não estou mais na balada! Ia ser muito confuso, como eu ia saber se alguém é da minha
 “época ” ou não…E o mais confuso é se eu não entendo a idade alheia, eles também não devem entender a minha, ou pior, me achar uma coroa ou uma senhorinha como um amigo do meu pai sem noção me chamou porque fiz 36.

Na academia, meu instrutor achou que eu tinha 28  e até falou parabéns… Não me importo com o lance da idade, só não quero me sentir perdida em reconhecer isso. Bem, e talvez não importe mesmo…
Minha avó tem 90 anos e coloca muita setentona no chinelo pela saúde mental e física.
O problema é , muitas vezes vejo alguém na rua e não sei dizer se tem 24 ou 35 pra mim é confuso.

Foda-se.