E os acomodados que se mudem

Queria mandar muita gente a merda. Imagina, só no trânsito parece que isso é permitido : quando alguém te fecha você pode mandar a merda.  Mas, se você está em uma loja e a vendedora é estúpida é muito raro alguém olhar no olho dela e dizer categoricamente : Vai à merda !

Ou, para a velha que passa na sua frente depois de horas que vc está na fila com um maço de contas dos netos, nora e porteiros : Vai à merda.

Eu lembrei de uma passagem quando eu era novinha, devia ter uns 19 anos. Havia uma loja que se chamava Gota d’água. Sempre que eu e minhas amigas entrávamos, éramos esnobadas pelas vendedoras que nos olhavam de cima a baixo como se fossemos merdas entrando no mundo de roupas perfeitas e meninas estilosas.

Era sempre assim… Pergunta quanto que é? ahh, vai você…

Naquela época não haviam outras lojas com roupas trendy, só sobrava a Gota d’água… que tortura.

Um dia, entramos na loja nós três. Enquanto uma amiga perguntava, a outra olhava e eu tava com dor de barriga. Os olhares esnobes e os preços ditos pela vendedora saíam sempre com um ar de eterna superioridade.

Foi quando eu peidei. Silencioso, envenenado, contaminando aquela loja de paredes brancas imaculadas, e saí silenciosamente , e contendo o ataque de riso que estava por vir. Uma vendedora comenta: – que cheiro é esse? – minhas amigas percebem que já estou no corredor me contorcendo de rir.

Foi meu modo de mandar `a merda.

 

 

Anúncios

Obsessão

Eu melhorei muito nas minhas angústias e nóias quando tive uma revelação meditando; estava eu obcecada por um grande problema no trabalho, não conseguia dormir direito, não conseguia ser feliz na maior parte do tempo. – A revelação foi que o problema era a minha mente. A minha postura mental de ficar deixando ele chegar na minha cabeça 24 horas, os milhões de porques que eu me perguntava – porque chegou a esse ponto? porque ele está sendo tão ingrato? o quanto isso vai me prejudicar?

Todas essas perguntas saíam de mim, e tudo que vira obsessão não é bom. Obsessão com casa muito limpa, com homem, com dinheiro, com beber muita água – sei lá . A vida me ensinou que obcecar não é bom.

Algumas pessoas que acompanhei ao longo da vida e obcecaram com alguma coisa ou alguém enfrentam sérios problemas de saúde.

Então, vamos tentar manter a mente limpa ás vezes  e encarar melhor nossas angústias. O problema pode não estar no outro, mas sim na gente.

A rave e a grana

Chegando na ” festa” eles viram que a animação estava grande, digamos fora do normal. Estudantes de pós graduação no Brasil, ela é peruana, o marido americano e quem os trouxe na festa era um menino peruano com nome americano: Bob.

O Bob estava curtindo o Brasil até o osso. Homossexual não assumido, vivia em festas.

Meus amigos, o casal , estavam com pouco dinheiro e não queriam ficar muito na festa. O Bob pediu para relaxarem e trazia sempre os drinks.

Luzes azuis, vermelhas, amarelas, música eletrónica bombando. Sairam da festa amanhecendo.

A minha amiga peruana, acorda no outro dia e abre a carteira para contabilizar o dinheiro para o ônibus. Toma um susto ao notar que os esperados  16 reais no bolsinho com ziper da carteira havia se multiplicado – haviam 80 reais na carteira.

Como  pessoa honesta que é, ligou para Bob perguntando se ele havia dado dinheiro para ela guardar – ele diz que não .

Quando ela me contou essa história, eu disse que comigo é sempre o contrário;após várias baixas,  quando  a noite vai ser punk, meu dinheiro na  carteira é contado. E o mistério da multiplicação da rave continua até os dias de hoje.

As bandidas

Uma tarde agradável de frente para a praia, uma festa com pessoas interessantes e amigas,  um final de tarde lindo. O padrasto de uma amiga, contemplando a mesa de meninas que ele viu crescer e agora estavam no caminho dos 40, vira e diz: viraram todas bandidas…

Arregalei os olhos, tentando entender qual era o significado daquele suposto adjetivo. ” como assim?” – perguntei no mesmo segundo. Ele começa a explicar, com a ajuda da mulher : nenhuma daquelas meninas, que estudaram em um colégio católico famoso da cidade  se fecharam para a vida. Não seguiram o modelo quadradinho de família, cada uma procurou o seu próprio jeito de ser  feliz.

Paro e reflito. Uma mãe solteira, cheia de vida e engraçadíssima, a outra com 2 filhinhas, saindo de uma separação  e com um namorado coberto de tatuagem que a tratava com muita delicadeza.

Todos com uma coisa em comum: a incerteza da vida, onde que ela nos leva…e uma certeza: ela é muito curtapara viver comforme o olhar dos outros.

Eu tambem faço parte das bandidas; não me conformei em ter uma vidinha preconizada.

E vc? Foi você mesma? Ou o relfexo dos olhos de alguém?

 

Shame on me

Não adianta ler milhoes de livros. Ser feminista roxa, ser contra funkeiras e funkeiros, big brothers malditos, tiazinhas, feiticeiras, globelezas, panicats e todos símbolos degradantes da mulher como melancia , melão, banana e o catso a quatro.

Hoje de manhã meu personal trainer me fala:

Caraco Roberta, se vc quiser com esse coxão e esse bundão voce fica TOP!

Fez meu dia.

 

A velha e o mar

Na fila mofando, minha mãe coitadinha, esperando no carro torrando. O calor está insuportável. A fila imensa anda devagar. O correio tem apenas dois funcionarios atendendo e todos os outros guiches estão fechados.

Fico olhando as pessoas na fila. Jovens, idosos, office boys todos com aquela cara de desânimo do verão escaldante e e estar em uma fila ridiculamente lerda e imensa.

Quando estou na reta final da fila , faltando uma pessoa na minha frente, ela entra : a senhora idosa. A situação é confusa porque ela ficou do lado de um velhinho que estava duas posições a minha frente. Pergunto para a moça na minha frente: – “Ela tá com ele? ” no que ela responde prontamente ” Sim!”  – ela mesma não acredita no que está prestes a acontecer.

Apesar de ver uma fila imensa a senhora idosa simplesmente entrou na frente de todos e foi direto ao caixa sendo atendida prontamente. Ela não estava com o velhinho, a senhora idosa entrou no vácuo.

– ” A Senhora viu a fila aqui atrás?”

– É meu direito.”

– “Eu não estou vendo que esse caixa é especial. Minha mãe tambem é idosa e ta torrando no carro me esperando.”

– Voce devia ter deixado sua mae na fila.

– Não me aproveito da idade  de ninguém pra passar na frente.

– Eu sou idosa!

– Uma coisa é ser idosa, outra é ser folgada.

– %%$####*7&&&

– Bla bla bla bla

Quando cheguei no caixa, estava no correio errado. Velha filha da puta.