Eu e os meninos, ou os meninos e eu

Começou assim: com um olhar de desejo. Adoro receber um olhar de desejo, sincero, de me querer legitimamente. O olhar foi seguido de uma frase sobre o meu vestido no meu corpo,  e que somado ao olhar de desejo, abriu minha libido e me fez querer no mesmo átimo.

O olhar de desejo tem que ser gratuito, de admiração e querer, e não pode ser forjado para demonstrar interesse. Eu diferencio isso. Continuar lendo “Eu e os meninos, ou os meninos e eu”

Anúncios

O homem esfinge

Ele foi uma das minhas primeiras inquietudes sobre como o ser humano pode ser contraditório e imprevisível.

Muitos anos atrás, quando nos conhecemos, ele imediatamente me queria. Saímos, nos beijamos , nos divertimos. Continuar lendo “O homem esfinge”

Dolce far niente

Entrei em um estado de letargia em que só quero não pensar em nada. Estou em um dos lugares mais lindos do mundo e o que menos quero ouvir é sobre merda de estatística. Então, apertarei o botão do foda-se com força e vou fazer só o que tenho vontade.
Amanha vou explorar a cidade, alugarei uma bike, mapa em punhos e ciao – sozinha de preferencia.