se eu fosse…

Se eu fosse o Spok usaria brincos verdes metálicos nas minhas orelhas pontudas. Daí, deixaria meus cabelos escorrerem para as orelhas ficarem aparentes.

Se eu fosse o Dr Spok entenderia que não valeria a pena ficar naquela nave nerd retrô e ia trabalhar de consultor sentimental.

Se eu fosse o Dr Spok, adoraria que enfiassem a língua na minha orelha.

To vendo o programa do GNT Irritando a F. Young, com a Cicarelli. Ela contando pra F. da época em que ela achava que não precisava fazer terapia, e que algumas pessoas diziam pra ela que era muito bom, que ela devia tentar. Daí, ela indignada, respondia às pessoas que insistiam que ia ser bom pra ela começar na terapia , que eles tinham que fazer terapia era no IBAMA.
O que ela quis dizer com isso?

Devido a minha condição atual, estou podendo fazer uma coisa que eu amo o dia inteiro: ver filmes.
Mas, é difícil achar um filme legal pra ver, tem aquelas merdas americanas de montão tipo vovozona, escrotagens de colégio “the popular” e bla bla bla.
Ontem vi um filme inglês, que não era muito especial no conjunto, mas assisti por se tratar da história de um músico fundador de uma das maiores bandas de rock do mundo, lindo, tarado, e que morreu aos 27 anos: Brian Jones.
Ele era guitarrista dos Stones, e alguns meses antes da morte dele, os Stones demitiram ele da banda que ele criou por não agüentarem mais o cara louco o tempo todo, faltando nos ensaios, cheio de processos nas costas e não podendo participar de turnês fora de UK.
O ator que faz o Brian Jones é ótimo, mas não faz jus a beleza que ele tinha…fucei na net algumas fotinhos dele.
Enjoy!